O Palais de l’Élysée é a residência oficial e o escritório do Presidente da República e é também onde se reúne às quartas-feiras o Conseil des Ministres. O palácio está localizado próximo à avenue des Champs Élysées. O residente atual é Nicolas Sarkozy, presidente desde 2007.

Construído pelo arquiteto Armand-Claude Mollet para Louis Henri de La Tour d’Auvergne, o conde d’Évreux, o palácio é uma mansão onde viveram personalidades importantes para a sociedade francesa e chegou até mesmo a ser residência dos imperadores Napoléon 1er e Napoléon III.

O Hôtel d’Évreux foi concluído e decorado em 1722, e embora tenha sofrido grandes modificações desde então, continua a ser um belo exemplo do estilo clássico francês. Quando morreu, na metade do século XVIII, Évreux era o proprietário das mansões mais cobiçadas de Paris.

Em 1753, o Élysée foi comprado pelo rei Louis XV para acolher a sua amante, a Marquise de Pompadour. A oposição exibiu o seu deprezo pelo regime com pixações nos portões que diziam: “casa da prostituta do rei”. Após a morte de Pompadour, o palácio foi devolvido ao reino.

Pouco antes da Revolução Francesa, em 1787, a duquesa Bathilde de Bourbon comprou o palácio e deu-lhe o nome de Élysée. Quando estourou a revolução, a duquesa fugiu do país e o palácio foi confiscado. Os jardins foram usados para comer, beber e dançar, e os cômodos tornaram-se salas de jogos de azar. Em seguida o palácio foi vendido para Joachim Murat, cunhado de Napoléon 1er e em 1808 para o próprio Imperador, passando a ser conhecido como Élysée-Napoléon.

Em 1853, Napoléon III realizou reformas no palácio e mudou-se temporariamente para o Palais des Tuileries, mas manteve discretamente o Élysée como local de encontro com as suas amantes, movimentando-se entre os dois palácios através de uma passagem secreta subterrânea que acabou por ser demolida.

Em 1917 um orangotango escapou de uma ménagerie e invadiu o palácio. Conta-se que tentou arrastar a esposa do Presidente Raymond Poincaré para uma árvore, mas acabou sendo detido pelos guardas.

Nos jardins do Elysée, tradicionalmente, o presidente oferece uma festa na tarde do dia da Queda da Bastilha, 14 de julho, jornada de grandes festejos que comemoram a Revolução Francesa por todo o país.

Endereço

O Nosso Endereço:

Palais de l'Élysée, Paris

Telefone:

Deixe uma Avaliação

Beleza
Valor Histórico
Acesso
Services
Valor
A Publicar ...
A sua classificação foi enviada com sucesso
Por favor preencha todos os campos